POSCOMP 2013

Depois de um longo ano de espera, finalmente chegou a hora do POSCOMP.
Lembro dessa ansiedade na mesma época do ano passado, mas espero que este ano seja gratificada com um resultado melhor! 😛

Sim, meu caro, você leu corretamente.
Prestei o POSCOMP 2012 e não “passei”.
Vale ressaltar que estava no último semestre da graduação em fase de entrega de projetos e provas, também na fase final do TCC, fora o fato de trabalhar integralmente. Portanto, não houve tempo algum para que pudesse me preparar para o exame.
Vale mais ainda ressaltar que eu deixei de “passar” por um mísero pontinho. Qualquer um de nós ficaria chateado, abatido, triste, quem sabe até desmotivado, mas por Deus(!), este é Joseph Climber é apenas um POSCOMP.

Diversas universidades ainda não exigem este exame como critério de seleção para cursos de pós-graduação, como a UFMG, UFRJPUC-Rio (todas com conceito 7 no Capes), mas a tendência é que todas passem a adotar este critério com o tempo.

Agora vamos ao que realmente te trouxe aqui…

Relato da minha experiência anterior

Você já deve ter ouvido falar sobre o nível de dificuldade.
E sim, o POSCOMP é realmente while(true) difícil++.

A prova é composta por 70 questões:
20 de “Matemática”, 30 de “Fundamentos de Computação” e 20 de “Tecnologia da Computação”.

Só não digo que é impossível porque o critério de seleção das universidades* é obter nota igual ou superior a média nacional….. que sempre é bem ruim:

ANO MÉDIA NACIONAL
2002 28,20
2003 29,23
2004 24,04
2005 20,79
2006 22,95
2007 22,10
2008 20,02
2009 27,00
2010 29,30
2011 24,00
2012 27,90
2013 30,70
2014 24,10
* Verifique os critérios de seleção no site de cada universidade, eles podem divergir!

Fora a seção de Matemática que não existem palavras para descrever, caem muitas questões com algoritmos para teste de mesa (a maioria em C), grafos, circuitos elétricos (flip flop, cálculos de clock, etc), álgebra booleana, algoritmos de ordenação, árvores binárias, paradigmas de algoritmos (tentativa e erro, divisão e conquista, etc), conceitos de orientação a objetos, conceitos de sistemas operacionais (processos, leitura em disco, cálculo de frequência, barramento, memória, etc), autômatos, linguagens formais, conceitos de banco de dados, SQL, conceitos de testes, Inteligência Artificial (técnicas e conceitos de processamento de imagem, algoritmos genéticos, rede neurais, etc), conceitos de redes.

Como se preparar?

Não tem muito como “se preparar” para o POSCOMP.
Esse preparo é realizado diariamente durante sua graduação.
É claro que nem todos nós fomos privilegiados com uma grade curricular que aborda todos os tópicos mencionados e, aí sim, cabe “uma preparação”.
Estou utilizados dois livros com este intuito:
“Linguagens Formais e Autômatos – Vol.3 – Série Livros Didáticos Informática UFRGS” e “Matemática Discreta para Computação e Informática – Vol.16 – Série Livros Didáticos Informática UFRGS”.
Recomendo fortemente também que você faça as edições anteriores do exame e estude os tópicos conforme for sentindo necessidade.

O exame será realizado no dia 29 de setembro, sua inscrição deve ser realizada até o dia 20 de agosto e custa R$ 80,00!

Você encontra o edital e todas as informações necessárias aqui.

E aí, vem comigo? 😀
Se sim, como você tem se preparado? O que você tem estudado? Quais as suas dicas?


Atualização: o resultado oficial foi divulgado no site da COPS e, graças à Deus, obtive uma boa nota. Esta nota somada as outras inúmeras exigências estabelecidas pelas universidades mais bem conceituadas me possibilitaram ser aceita no IC/Unicamp, IME/USP e UFABC! Mais um sonho realizado, corra atrás do seu! 😀

UPDATE: resultados de 2013 e 2014 incluídos!

12 comentários sobre “POSCOMP 2013

  1. Olá, parabéns por o blog, eu estou me preparando para a prova poscomp deste ano e tenho muitas dúvidas e gostaria de saber se você poderia me ajudar: eu gostaria de saber quantos pontos acima da média poderia ser uma boa nota segundo você e quanto tirou você quando fez a prova? muito obrigado por tudo!!!

    • Oi, Samuel! Tudo bem? 🙂
      Na verdade, não existe nota “boa” p/ POSCOMP. Os editais das universidades exigem a média, então qualquer nota a partir da média nacional já entra nesse quesito. Os pontos da prova só fazem diferença de fato para a distribuição de bolsas quando você já estiver cursando o mestrado, a maioria das universidades faz um ranking dos novos alunos pelas notas do POSCOMP e isso serve como critério para distribuir as bolsas disponíveis na ordem definida.

  2. Rayssa,
    Muito legal seu blog. Parabéns
    Você crê que estudar com base nestes dois livros (principalmente) é o suficiente para +30 no POSCOMP?

Deixe uma resposta